Duelo contra Dos Anjos é perigoso para McGregor e também para o UFC


CONORMCGREGOR

 

 

Logo após o confronto entre José Aldo e Conor McGregor, que terminou de forma inesperada, Dana White já havia ventilado a possibilidade de o irlandês subir de categoria para disputar o cinturão dos leves, que atualmente pertence ao brasileiro Rafael dos Anjos. Aproveitando a dificuldade do irlandês em bater o peso dos penas e a troca de farpas que já havia rolado entre ele e o campeão dos leves, o mandatário do UFC decidiu realizar o confronto.

Apesar disso, o anuncio oficial surpreende por dois aspectos: a complacência do UFC em relação ao irlandês, que terá a oportunidade de conquistar dois cinturões, algo nunca permitido antes na história da organização, e a realização da primeira “superluta”, algo cobiçado por Dana White desde os tempos em que Anderson Silva era campeão dos médios e Jon Jones dos meio pesados.

Conor McGregor ascendeu ao posto que ocupa atualmente após ver grandes campeões da organização, como Anderson Silva, Georges St-Pierre, Jon Jones e Ronda Rousey perderem seus postos. Soma-se a isso o interesse do público, que gosta de ver o falastrão irlandês tentar cumprir as provocações que faz enquanto promove os duelos que irá realizar, o que alavanca as vendas de pacotes de pay-per-view, e também a estratégia de avançar mais no mercado europeu.

No entanto, a inédita decisão de colocar Conor McGregor para enfrentar Rafael dos Anjos tão pouco tempo após o irlandês ter conquistado o cinturão dos penas pode ser perigosa para o UFC. Afinal, uma possível derrota de McGregor acabaria muito rapidamente com a aura que foi criada em torno do campeão. Seria muito pouco tempo para a organização colher os frutos do agora grande personagem.

O interesse das pessoas em McGregor existe, principalmente, pelo fato de o irlandês saber vender bem suas lutas, colocando-se como um atleta imbatível e capaz de realizar feitos que outros lutadores não conseguem. Por isso, sempre existe a expectativa de o atleta acabar fracassando ou então comprovando o que diz, atraindo atenção do público independentemente do que aconteça.

Porém, para disputar o cinturão dos leves, McGregor entrará em um terreno totalmente desconhecido. Desde que chegou à organização, o irlandês não lutou entre os leves, atuando sempre entre os penas, categoria que lhe dá vantagem de envergadura e tamanho perante outros adversários. José Aldo, por exemplo, mede 1,70 cm, enquanto McGregor tem cinco centímetros a mais. Frankie Edgar e Chad Mendes, outros atletas tops da categoria dos penas, possuem 1,67 cm.

Nos leves, sua principal vantagem será anulada. Rafael dos Anjos, campeão e seu próximo adversário, tem os mesmos 1,75 cm, enquanto atletas considerados tops como Anthony Pettis, Donald Cerrone e Khabib Nurmagomedov são todos mais altos que o irlandês. Além disso, Rafael dos Anjos está mais acostumado a enfrentar atletas canhotos e com envergadura maior, algo que não era habitual a José Aldo.

deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>